Dicas de como repaginar o design da sua casa

Por onde começar é uma dúvida frequente dos proprietários e moradores que desejam mudar o design de casa. Afinal, basta olhar ao redor para perceber que são muitas as possibilidades para renovar os ambientes, dando uma nova personalidade e mais funcionalidade.

As reformas podem ser tão desafiadoras quanto as construções, e por isso a primeira dica útil para quem deseja renovar o design da casa é dedicar bastante tempo em pesquisas de referências de decoração, sempre pensando nas possibilidades que podem ser aplicadas aos espaços.

Ao reunir as melhores ideias para a reforma, é possível perceber que geralmente são os pequenos detalhes que fazem bastante diferença.

Muitas vezes na correria do dia a dia, podemos não perceber que o piso está desgastado, ou ignorar que  parece faltar vida com as paredes brancas e lisas, entre outros exemplos. Mas é preciso atentar-se porque muitas vezes esses pequenos cuidados ou mudanças, mesmo se feitos isoladamente, podem dar uma cara nova à casa.

Detalhes que fazem a diferença

mudar designe da casa

Para mudar o visual de um cômodo, ou até mesmo da casa inteira, é preciso atentar-se aos detalhes, que devem ter estilo e beleza, de acordo com o gosto do proprietário ou morador.

Nos casos em que as famílias têm maior disponibilidade financeira para investir nas mudanças, certamente os resultados podem ser mais contrastantes. 

Algumas dicas para repaginar o design dos ambientes são:

  • Instalar porcelanato ou pisos líquidos em cozinhas, banheiros e lavanderias;
  • Instalar pisos laminados ou vinílicos em salas e quartos;
  • Investir em home planejado para sala e armários para cozinha;
  • Escolher cores, texturas ou papéis de parede;
  • Trocar louças, como pias e vasos, se necessário;
  • Investir em iluminação embutida, com forro de gesso acartonado;
  • Construir uma área de lazer, com churrasqueira e piscina;
  • Escolher uma porta de entrada com mais presença;
  • Plantar grama zeon no jardim da residência.

Vale a pena lembrar que a consultoria de um arquiteto ou design de interiores pode ser extremamente benéfica para guiar os proprietários de casas em reformas. Os profissionais têm conhecimentos técnicos e experiência, além de estarem sempre por dentro das novidades do mundo da decoração. 

A consultoria de um engenheiro também pode ser necessária, principalmente nos casos em que a reforma prevê a derrubada de paredes.

Portanto, trata-se de um investimento para aumentar a segurança e a qualidade das obras.

Mas se as mudanças previstas têm menores dimensões ou orçamento, há diversas mudanças práticas que podem ser feitas nos ambientes. 

Muitas delas não demandam sequer a contratação de profissionais, e podem ser feitas por conta própria, mas podem repaginar completamente o design da casa.

Um exemplo é a mudança na configuração dos móveis, ou até o acréscimo de alguns, como uma mesa de centro na sala de estar, por exemplo. Dentre outras ideias, é possível enumerar:

  • Investir em móveis práticos e com múltipla função;
  • Instalar cortinas e combinar com tapetes;
  • Preencher poltronas ou sofás com almofadas;
  • Investir em quadros decorativos ou murais de fotos;
  • Utilizar livros e revistas como itens decorativos;
  • Investir em letreiros com palavras ou mensagens;
  • Instalar prateleiras, nichos ou painéis nas paredes;
  • Adicionar móveis com desenho diferente, dando destaque aos ambientes;
  • Preencher o espaço com plantas;
  • Criar espaços temáticos, para ler, brincar ou jogar.

Seja uma reforma completa, ou uma mudança mais rápida, o que importa é que os moradores da casa se sintam bem nos espaços. É importante que os ambientes sejam aconchegantes, envolventes e atraentes para os seus usuários. Também devem conter todos os itens necessários para a usabilidade dos espaços, como mesas e cadeiras, por exemplo.

Dicas para renovar o visual evitando gastos desnecessários

O grande temor no andamento de reformas sempre é que as obras demorem mais tempo ou demandem um investimento maior do que o esperado, devido à erros ou desperdícios. Entretanto, algumas dicas podem ajudar a evitar erros, independente das mudanças que o proprietário escolher fazer.

1. Faça um planejamento

Para otimizar a reforma, o primeiro passo é saber exatamente o que será reformado. Para isso, um planejamento detalhado, envolvendo todas as necessidades dos ambientes, pode ajudar na redução de gastos extras ou atrasos.

O planejamento também ajuda os profissionais a ordenarem os serviços na melhor ordem para o desenvolvimento da obra, e indica a necessidade de comprar esquadrias de alumínio, quantidades de pisos, entre outros detalhes.

Uma dica para planejar a reforma é dividir o processo em etapas, reformando um cômodo de cada vez. Isso ajuda bastante a reduzir o desconforto que as obras podem causar, principalmente se os moradores continuarem na casa enquanto ela acontece.

planejamento de mudança de visual da casa (1)

2.Defina um limite de gastos

A definição de um limite de gastos, antes mesmo de a reforma começar, é bastante importante para que o proprietário não caia em dívidas ao reformar a casa. O ideal é pesquisar os preços de materiais o máximo possível, fazendo orçamentos e negociando bastante.

É preciso levar em conta gastos com água e luz, que também podem aumentar dependendo do tipo de reforma que será feita.

O mais importante é definir a capacidade de pagamento para a obra. Em outras palavras, é preciso saber quanto haverá disponível por mês para tocar a obra. 

3. Crie um cronograma de reforma

Controlar o tempo da reforma é tão importante quanto controlar os gastos, até porque também pode influenciar nos custos totais das obras, além de causar os temidos atrasos.

É importante que a obra tenha data para começar e terminar. As etapas devem ser bem definidas, porém com prazos possíveis de serem cumpridos.

Quanto tempo é preciso para pintar novamente um cômodo? E para instalar um pergolado com cobertura de vidro? A consultoria de profissionais da área pode ser de grande valia no controle dos processos, garantindo a efetividade do cronograma.

4. Escolha os profissionais com critério

Tanto na reforma quanto na construção, não adianta contratar o profissional mais barato que aparecer, se ele não for capaz de entregar um bom trabalho, dentro do prazo e com excelente qualidade.

Portanto, é fundamental avaliar o portfólio dos profissionais ou empresas especializadas, se for o caso, para garantir que os serviços serão feitos adequadamente, garantindo a resistência, durabilidade e beleza esperados.

Outro ponto a se considerar é que alguns serviços podem demandar mão de obra ultra especializada, como é o caso da montagem de uma churrasqueira pré moldada com forno de pizza, por exemplo.

5. Cuidado com a pressa

Além de prejudicar o resultado esperado para a reforma, a pressa pode resultar em gastos extras, desperdícios e, na pior das hipóteses, no retrabalho. É preciso controlar o tempo da obra, mas os profissionais ou gestores não podem ser negligentes com relação aos trabalhos.

6. Compre materiais de qualidade

A economia nos materiais é outra que pode trazer mais problemas. Mesmo nos casos em que é preciso controlar o investimento, ainda é possível comprar materiais de construção de qualidade, pesquisando todas as opções disponíveis no mercado.

Um exemplo é a escolha de portas e janelas de PVC ao invés de madeira maciça. A madeira tem ótima qualidade, mas também tem um custo bastante elevado. Em compensação, o PVC é um material durável, com vantagens que permitem a fabricação de diversos tipos de materiais de construção.

7. Lembre-se que imprevistos acontecem

Há quem diga que, em uma obra, a única certeza são os imprevistos. Pode ser desde um azulejo quebrado no banheiro, até um cano perfurado durante a quebra de uma parede ou a falha o fluxo para solda prata

Os acidentes acontecem, assim como os erros técnicos, e é preciso estar preparado, com uma dose extra de paciência e uma reserva financeira em caso de emergências.

8. Mantenha a limpeza e organização da obra

A limpeza e a organização são fundamentais para evitar gastos extras, porque ajudam a manter os equipamentos, materiais e peças à vista, evitando perdas e desperdícios.

O ideal é que tudo seja organizado sempre ao final dos trabalhos do dia: Tubos de aço para diferentes finalidades, revestimentos, ferramentas e equipamentos. 

O cuidado ajuda a garantir a praticidade no dia seguinte, mantendo todos os itens devidamente guardados após o uso. O resultado é a economia de tempo, espaço e dinheiro.

9. Avalie linhas de crédito

Uma forma de ter um orçamento livre para a reforma é escolher bem a linha de crédito nos casos em que elas são necessárias. 

Existem empréstimos com garantia específicos para construções ou reformas, que podem apresentar condições especiais para a compra de materiais, por exemplo.

Ao final, os proprietários e moradores podem sentir os benefícios de uma casa com design repaginado, com muito mais personalidade, beleza e funcionalidade, e sem gastos desnecessários.
Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *